Categorias
cuidar

Cuidar na companhia dos focinhos

Fotografia de Fernando Benega no Pixabay

As medidas de confinamento que resultam da pandemia Covid-19, têm um impacto psicossocial muito relevante nas pessoas mais velhas.

É indiscutível que os mais velhos, que estão já há tanto tempo privados de realizar as suas rotinas diárias, quer em contexto institucional ou domiciliário, sofram um aumento da deterioração cognitiva e motora, e também um aumento da sintomatologia depressiva e agravamento dos padrões do sono, entre outras consequências, que põem em causa a sua saúde e bem estar destas pessoas, numa fase da sua vida em que a privação de contacto social ou alteração de rotinas diárias, fazem uma enorme diferença nas suas vidas.

Neste contexto, aqueles que podem usufruir da companhia dos animais, como por exemplo de cães ou gatos, sentem os benefícios no seu estado de saúde físico, cognitivo e emocional.

Porquê ? Porque está comprovado, que o contacto físico com os animais tem benefícios diretos na nossa saúde. A simples presença de um animal e a interação que estabelecemos com ela, seja através do toque ou da realização de atividades simples, permite o aumento da oxitocina ou endorfinas no nosso organismo. Estas hormonas permitem-nos sentir uma sensação de felicidade e bem-estar, e consequentemente contribuem para a diminuição do cortisol. O cortisol em situações stress, aumenta no nosso organismo e é responsável pelo aumento da pressão arterial e do nível de açúcar no sangue que, como todos sabemos, é umas das causas do agravamento do estado de saúde dos mais velhos.

Tem um cão ou um gato em casa? Sim? Então sente-se tranquilamente durante, cerca de 10 minutos, e dê-lhe toda a atenção. Pode fazer apenas festas no animal. Observe como se sente.

Proporcione bons momentos ao mais velhos aí em casa, na Companhia dos Focinhos! 🐾🐾

Rita Faria da Companhia dos Focinhos